Conheça todo o nosso trabalho social.

... Site ... Facebook ... Twitter ... Youtube ...

Nosso WhatsApp: 11 9 7291-4436

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Jabuticaba age contra câncer, leucemia e diabetes, comprova Unicamp


A jaboticaba é muito mais que gostosa. Essa frutinha preta, redondinha, ajuda a proteger o corpo de diversas doenças.
Um estudo realizado por pesquisadores da Unicamp, em Campinas (SP), comprovou a eficácia da casca da jabuticaba na prevenção do câncer de próstata e da leucemia.
Segundo o pesquisador da Faculdade de Engenharia de Alimentos Mário Roberto Maróstica Junior, alguns compostos presentes na casca da fruta reduzem em até 50% a produção de células cancerígenas.
O professor explica que os chamados compostos fenólicos, que dão a tonalidade escura à fruta, atuam diretamente em duas etapas do desenvolvimento de células do câncer.
A propriedade antioxidante da jabuticaba combate os radicais livres responsáveis pela primeira etapa da multiplicação das células.
Na segunda fase, a fruta inibe a ação de enzimas responsáveis pelo surgimento da célula cancerígena.
“Com isso, a jabuticaba pode ser potente nas duas fases importantes do desenvolvimento do câncer”, explica o professor.
As descobertas da pesquisa, que se estendeu durante cinco anos, ganharam repercussão internacional com as publicações no British Journal of Nutrition e o canadense Food Reserch Internacional, duas das revistas científicas mais respeitadas do mundo.
Com as conclusões dessa primeira etapa do estudo, o grupo de pesquisa planeja um segundo passo, no qual pretende realizar testes com a ingestão do extrato da casca da jabuticaba usado em roedores com câncer.
“O próximo passo é estudar o efeito da alimentação com casca de jabuticaba nesses modelos animais com câncer”, disse Maróstica Júnior.
A próxima etapa deve iniciar ainda este ano e a previsão é de que se estenda por pelo menos mais 12 meses.
Outras propriedades
Outra parte da pesquisa envolveu ratos obesos, onde a farinha da casca de jabuticaba virou ração.
Os resultados mostraram que o consumo diário pode ter efeito na prevenção de doenças como o diabetes tipo 2.
“A casca oferecida durante 30 dias aos animais provou ser eficaz na redução de 10% de glicemia e na redução do colesterol sanguíneo”, explicar o professor.
Baseados nestas descobertas, os pesquisadores elaboraram uma receita de saúde: dez unidades de jabuticaba consumidas por dia,  com a casca, aliadas a uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos, seriam suficientes para auxiliar na prevenção de doenças.
“A mensagem desta pesquisa é alertar as pessoas sobre como uma alimentação rica em frutas pode contribuir para prevenir  doenças degenerativas”, resume o pesquisador.

Com informações do G1 e Abrale.


Internet 2 mil vezes mais rápida é lançada no Japão: 102 reais por mês

Imagine a sua internet em casa 2 mil vezes mais veloz. Seria bom, não é?
A chamada internet mais rápida do mundo foi lançada nesta segunda-feira, 15, no Japão.
Ela tem velocidade de 2 Gbps (2 Gigabits por segundo).
A mais comum usada aqui no Brasil é a banda larga com conexão de 1 Mbps (Megabits por segundo)
O lançamento é da operadora So-net Entertainment, subsidiária da Sony.
Segundo o "Computerworld", o serviço de internet chamado Nuro tem como público alvo usuários domésticos, além de pequenas empresas em Tóquio e seis cidades próximas.
A velocidade máxima de download é de 2 Gbps e a de upload, 1 Gbps.
A internet ultraveloz via fibra óptica tem preço de 4.980 ienes (cerca de R$ 102) por mês, em um contrato de dois anos.
Além disso, o consumidor tem de pagar uma taxa de instalação de 52,500 ienes (R$ 1.081).
O serviço inclui o aluguel de equipamentos usados na conversão da internet da fibra óptica para banda larga, chamados ONU (sigla em inglês para unidade de rede óptica).
Quando a internet ultrarrápida vai chegar ao Brasil?
Infelizmente ainda inda não temos essa resposta.

Com informações do UOL.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Começou a vacinação contra a gripe: veja quem pode tomar a dose de graça

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou nesta segunda-feira, 15, em todo o país.

Este ano a meta é imunizar 31,3 milhões de pessoas.
Todas são dos chamados grupos prioritários:
  • gestantes,
  • idosos com mais de 60 anos,
  • crianças entre 6 meses e 2 anos,
  • profissionais de saúde,
  • índios,
  • população carcerária
  • e doentes crônicos.  
Uma das novidades este ano é a inclusão de mulheres em puerpério (período de até 45 dias após o parto) nos grupos prioritários para vacinação.

Outra mudança possibilita que pessoas com doenças crônicas tenham acesso à vacina por meio de postos de saúde e não apenas nos centros de referência.

Basta apresentar uma prescrição médica no ato da imunização.
A campanha segue até o dia 26 de abril.
Sábado, dia 20, todos os 65 mil postos de saúde do país vão funcionar para um dia de mobilização.

Serão distribuídas cerca de 43 milhões de doses que, este ano, protegem contra os seguintes subtipos de influenza: A (H1N1) ou gripe suína, A (H3N2) e B.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina é segura e só é contraindicada para pessoas com alergia severa a ovo.

A dose, segundo a pasta, contém o vírus em sua forma inativa, e não há risco de uma pessoa contrair gripe em razão da imunização.


Com informações da Veja e Ministério da Saude.