Conheça todo o nosso trabalho social.

... Site ... Facebook ... Twitter ... Youtube ...

Nosso WhatsApp: 11 9 7291-4436

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Por que é importante participar desse debate?




Audiência pública debaterá a participação social na cidade de São Paulo

Evento ocorrerá nesta sexta, dia 1/9, às 18h30, no auditório externo da Câmara Municipal. Entre os principais temas a serem discutidos estão as recentes medidas da Prefeitura em relação aos conselhos.

Qual o valor da participação da sociedade civil nos processos de decisão sobre a cidade e no acompanhamento das políticas e do orçamento municipal?
 
Essa questão será debatida em audiência pública sobre a participação social na cidade de São Paulo, a ser realizada no próximo dia 1 de setembro (sexta-feira), às 18h30, no auditório externo da Câmara Municipal. A iniciativa é da Comissão de Política Urbana do legislativo paulistano. 

O evento abordará o sistema de participação na capital paulista e o papel dos conselhos municipais, principalmente tendo vista as recentes medidas da atual gestão da Prefeitura, que extinguiu Conselho Municipal de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP), reduziu em mais de 50% o número de conselheiros participativos municipais e alterou a forma de escolha dos integrantes do Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de São Paulo (PMLLLB/SP).

Por que é importante participar desse debate?

No mês passado (agosto), o prefeito de São Paulo, João Doria, iniciou um processo de desmonte da participação social nos conselhos da cidade, começando pelo Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de São Paulo (PMLLLB/SP), seguindo com o Conselho Municipal de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) e desembocando no Conselho Participativo Municipal (em suas 32 prefeituras regionais).

As medidas da atual gestão municipal nesses três conselhos representam retrocessos no envolvimento da população com a definição e o acompanhamento das políticas públicas. Com elas, os paulistanos perdem importantes espaços de participação no planejamento e execução de ações na cidade.

As iniciativas da Prefeitura vão na contramão daquilo que o próprio Programa de Governo do então candidato a prefeito preconizava, "buscar ativamente a participação da sociedade civil nos assuntos municipais".

Tais ações também contrariam o Relatório de Desenvolvimento Global (WDR, na sigla em inglês), do Banco Mundial. Lançado no início desse ano, o relatório revela que "o nível de participação popular nos processos de formulação e implementação [de políticas públicas] determina o maior ou menor grau de êxito [das ações dos governos]".

Some-se ainda o fato de que a Prefeitura precisará cumprir os cinco compromissos da iniciativa internacional multilateral Open Government Partnership (OGP) ainda neste ano. Um desses compromissos determina que a Prefeitura deve "aumentar o poder de intervenção dos Conselhos Participativos Municipais em suas respectivas Prefeituras Regionais".
 
Queremos participar nas decisões sobre os rumos da nossa cidade!

Compareça, divulgue e compartilhe!

Clique aqui e participe do evento no facebook



quinta-feira, 24 de agosto de 2017

MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - São Paulo elege representantes da sociedade civil para integrar o PDUI-RMSP

As assembleias serão realizadas nas sub-regiões norte, leste, sudeste, sudoeste e oeste e São Paulo; a assembleia geral será em 28/08


Município realiza assembleia pública no dia 25/08 às 19h30 na Capital para escolha das entidades que vão participar das instâncias do PDUI; inscrições no local


O município de São Paulo realiza na próxima sexta-feira, 25/08, às 19h30, assembleia pública para eleger os representantes da sociedade civil organizada que vão participar da elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI-RMSP).

O evento será realizado na rua Líbero Badaró, 504, 26° andar (Ed. Martinelli), no Centro da Capital.

Organizadas pela Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento da RMSP, em conjunto com as coordenações sub-regionais e o município de São Paulo, assembleias públicas vão acontecer nos dias 25 e 26/08 nas cinco sub-regiões da RM, mais o município de São Paulo, para eleger 30 representantes da sociedade civil, 12 dos quais integrarão o Comitê Executivo (CE) e 18 a Comissão Técnica (CT).

Podem se candidatar entidades representativas de movimentos populares, de trabalhadores e empresários, de profissionais liberais, instituições acadêmicas e de pesquisa e conselhos profissionais, além de organizações não governamentais.

Cada entidade deverá inscrever seu candidato no dia da assembleia, em formulário próprio distribuído no local, conforme o Regulamento disponível em www.pdui.sp.gov.br/rmsp.

Assembleia geral

Após as assembleias públicas, ocorrerá no dia 28/08 em São Paulo uma assembleia geral com todos os eleitos, para definição da composição por instância ─ conforme deliberado pelo Comitê Executivo, atendendo às exigências do Estatuto da Metrópole.

O objetivo do PDUI é traçar as diretrizes que vão orientar o desenvolvimento urbano e regional. De acordo com o Estatuto da Metrópole, os Planos devem ser realizados por regiões metropolitanas e aglomerações urbanas em três anos, a partir de 2015, quando a Lei Federal nº 13.089 foi promulgada.

Instâncias do PDUI
A composição do CE e da CT passa a ser tripartite ─ Estado, municípios e sociedade civil ─, cada qual representando, igualmente, um terço nas votações que se fizerem necessárias. O Comitê Executivo tem caráter deliberativo e seu propósito é promover a articulação e a coordenação entre as partes do processo de elaboração do PDUI-RMSP até sua aprovação.

Já a Comissão Técnica tem por função promover as atividades do PDUI, acompanhar seu desenvolvimento em consonância com o Estatuto da Metrópole, bem como pautar e organizar os documentos que serão objeto de aprovação pelo Comitê Executivo.


SERVIÇO

Município de São Paulo
- 25/08/2017, 19h30
- Rua Líbero Badaró, 504, 26º andar, Centro (Edf. Martinelli)

 Assembleia geral: 28/08/17, 14h00, Rua Boa Vista, 170 − Auditório B/Mezanino, SP-Capital

OUTRAS INFORMAÇÕES
Assessoria de Comunicação da Emplasa
11 3293 5318
margarethcunha@sp.gov.br
www.emplasa.sp.gov.br

Evento será realizado entre os dias 24 e 27 de agosto, com centenas de atrações gratuitas na capital paulista.


A 7ª edição da Virada Sustentável em São Paulo, que será realizada de 24 a 27 de agosto, vai ocupar pontos importantes da cidade como o Parque Ibirapuera, o Unibes Cultural, diversos espaços na região da avenida Paulista como os parques Mario Covas e Trianon, unidades do SESC-SP e dezenas de outros locais da capital. O evento, que vem reunindo cerca de um milhão de pessoas a cada edição, vai promover uma programação com shows, exposições, palestras, aulas de meditação e atividades especiais, e terá como destaques os shows de Marcelo Jeneci com Tulipa Ruiz, em uma apresentação conjunta, inesquecível, e Arnaldo Antunes, todos no Parque Ibirapuera.

A sétima edição da Virada Sustentável apresenta mais de 500 atividades que propõem uma visão ampla, positiva e inspiradora da sustentabilidade em temas como biodiversidade, cidadania, mobilidade urbana, água, direito à cidade, mudanças climáticas, consumo consciente e economia verde, entre outros.

Esta edição paulistana é mais uma vez alinhada aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), uma agenda de desenvolvimento apresentada de modo a definir novos caminhos, que tragam melhorias na vida das pessoas e do planeta, em todos os lugares. Essa agenda tem como objetivo determinar o curso global de ações da sociedade, indivíduos e governos, para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar geral, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas, até 2030.

Confira a programação completa e detalhada: www.viradasustentavel.org.br (ainda sendo atualizado)

Parque Ibirapuera
Este ano, o Parque Ibirapuera ganha destaque com uma programação especial para toda família, podendo aproveitar as oficinas e brincadeiras e jogos infantis em estações dedicadas especialmente a estes temas, além de aproveitar a área de piquenique e as diversas atividades espalhadas pelo parque, que vai contar até com ponto de coleta de lixo eletrônico e a feira de trocas Trocaí, que vai permitir ao visitante trocar até 7 itens, entre roupas, acessórios (chapéu, bolsa, cinto), calçados, livros e brinquedos.

Outro destaque fica por conta do circuito de instalações. Localizado no corredor cultural do parque, junto à pista de cooper, o circuito apresenta trabalhos de 17 renomados artistas brasileiros e estrangeiros, tendo como tema os 17 ODS da ONU. As obras, que ficarão no parque até dia 24 de setembro, reúnem nomes como Kadu Pifo, Paula Plim, Rimon, Fefe Talavera, Mag Magrela, Ananda Nahu, Vitche, Magoo Felix, Mzk, Danilo Oliveira, Daniel Melim, Tec, Carlos Dias, Jaime Prades, João Lelo, Atsuo e Shn.

O Ibirapuera abriga também o palco principal da Virada Sustentável, que no sábado (26) recebe os shows da banda Reggae Litlle Lions e do bloco Bangalafumenga, além de Marcelo Jeneci & Tulipa Ruiz, em uma apresentação conjunta, inesquecível do show "Dia a Dia, Lado a Lado". Já no domingo, a Banda Mirim e Bloquinho da Alegria esquentam o palco para o show de encerramento da Virada Sustentável, que ficará por conta de Arnaldo Antunes com "A Casa é Sua" - um show intimista, acompanhado por dois músicos, Chico Salem (violão e guitarra) e André Lima (teclados, violão e sanfona). O repertório passeia por músicas de toda sua carreira e inclui algumas canções de seus trabalhos mais recentes, explorando com liberdade uma nova sonoridade e revelando as canções de outro modo, evidenciando mais as letras.

Tendas Zen e Multicultural
Um dos espaços de programação Zen da Virada pode ser encontrado na Tenda Zen, instalada no Ibirapuera, com meditação e atividades como Experiência de Paisagismo Interno, Dança dos Elementos, Energização Coletiva e Aula de Evolução Plena, que mescla diferentes técnicas de autoconhecimento, no sábado e no domingo. Já a Tenda Multicultural oferece atrações muito especiais, como a aula de Yoga Para Crianças, no sábado, e a Vivência de Shantala, no domingo.

Mostra Ecofalante no Auditório do Ibirapuera
No sábado (26), o Auditório do Ibirapuera abre suas portas para a Mostra Ecofalante na Virada Sustentável, com a exibição dos filmes "Não Respire – Contém Amianto" (Brasil, 2017, 70 min), de André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli, premiado na Competição Latina da 6ª Mostra Ecofalante 2017, por voto do público e "Frágil Equilíbrio" (Espanha, 2016, 81 min), de Guillermo García López, vencedor do Prêmio Goya 2017 para melhor documentário espanhol. A exibição será seguida por uma roda de bate-papo com a participação do professor, arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, o jornalista Denis Russo Burgieman e Denise Chaer, idealizadora e diretora geral da plataforma Novos Urbanos, com mediação do jornalista André Palhano, idealizador da Virada.

A Mostra Ecofalante na Virada Sustentável também tem programação na UMAPAZ – Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz, localizada dentro do Parque Ibirapuera. Na sexta-feira (25), a UMAPAZ promove o V Seminário Educação Ambiental semeando a Cidade Educadora, que oferecerá um espaço de questionamento e troca sobre a Agenda 2030 no contexto da cidade. A UMAPAZ recebe ainda atividades de mindfulness e uma série de oficinas sensoriais práticas e artísticas de empreendedores e estudiosos da Fluxonomia 4D, criada pela futurista Lala Deheinzelin.

Outro destaque na programação da Virada na UMAPAZ é a Aventura Ambiental, uma maneira diferente de sensibilizar grupos para os desafios socioambientais do nosso cotidiano, com um percurso pelo parque no qual a história do Brasil é abordada por meio das árvores e das relações entre a fauna, a flora e a sociedade. Dentro da Virada será possível fazer ainda um Banho de Parque,atividade baseada em uma técnica japonesa e que alia conceitos da Ecologia Profunda - como a ideia de que o meio ambiente está dentro de nós e tudo que fizermos a ele nos afeta direta ou indiretamente.

Abertura oficial no Unibes Cultural
Na quinta-feira (24), a partir das 9h30, a abertura da 7ª edição da Virada Sustentável será marcada pelo Painel de Debates sobre os Desafios para o Desenvolvimento Sustentável com representantes do PNUD-Brasil, setor público, setor privado e academia, seguido de uma palestra de Gustavo Tanaka e um painel de Igualdade de Gênero.

Na sexta-feira (25), um dos destaques da programação na Unibes fica por conta da meditação no escuro, com os Trovadores Urbanos e participação especial de Monja Coen, precedido do show do Boleirinho.

Já no sábado (26), a Mostra Ecofalante na Virada Sustentável ocupa o Auditório do Unibes e apresenta mais um recorte de sua programação, desta vez com "Caminho dos Gigantes" (Brasil, 2016, 12') de Alois Di Leo,"Doce Mentira" (Canadá, 2015, 91'), de Michèle Hozer e "Cheirando Mal" (EUA, 2015, 91'), de Jon J. Whelan. Haverá ainda uma série de palestras e atividades em torno do Fashion Revolution Day, como aRoda de conversa: Igualdade, Trabalho, Mulher e Moda.

ContAí
Na quinta e na sexta-feira (24 e 25), o Auditório do Unibes será palco de mais uma edição do Contaí, uma série de rodas de conversa com personalidades que se propõem a discutir a cidade e iniciativas disruptivas que ajudam a torná-la melhor. Na quinta, a partir das 19h, o auditório recebe ainda a entrega do Prêmio Desafio 2030 e do Prêmio Abraps / Virada Sustentável. Na noite de sexta, é a vez da palestra "A Permacultura Aplicada no Planejamento Urbano", seguida do Cidades Sustentáveis, com apresentação de experiências de Sustainable Living na Holanda e Alemanha.

Empreendedorismo social e Jazz ao Pôr do Sol
Promovido pelo Civi-Co, Virada Sustentável e Movimento 90°, no dia 26 de agosto, o Vire Sua Cidade vai realizar um grande encontro entre empreendedores civico-sociais de São Paulo e pessoas interessadas no tema para inspirar e reforçar as conexões entre esses agentes de transformação na cidade. Na programação, apresentações, palestras, exibição de filme e o já tradicional Jazz ao Pôr do Sol, liderado pelo DJ Tahira, que traz um clima de jam session à Virada.,

Unidades SESC-SP
Um importante foco de atrações nesta edição, a rede SESC-SP vai oferecer atividades especiais dentro da programação da Virada Sustentável. Entre os dias 24 e 27 de agosto, as unidades de Itaquera, Interlagos, Pinheiros, Vila Mariana e 24 de maio integrarão suas programações à Virada, com vivências ambientais, bicicletadas, passeios guiados e de observação pela natureza, caças a tesouros e oficinas. No SESC Pinheiros, a exposição RIOS DES.COBERTOS abre suas portas ao público, enquanto o recém-inaugurado SESC 24 de maio oferece observatório da paisagem deslumbrante do centro da cidade, entre outras atrações.

Ocupação Literária
Com realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e patrocínio da Kimberly Clark, a Ocupação Literária levará uma série de atrações vai ocupar pontos importantes da cidade, como o Parque Ibirapuera, Parque Trianon, Parque Mário Covas, Avenida Paulista e praças nos bairros de São Miguel Paulista e Vila Leopoldina. Serão 20 intervenções urbanas que promovem a leitura através de atividades como salas de leitura em espaços públicos ou de livre acesso, troca de livros e saraus com participação de jovens autores brasileiros.

Programação Zen nos parque parques Mario Covas e Trianon
No domingo (27), o Parque Mário Covas recebe uma programação zen especial, como uma aula de O-DGI Open, uma prática marcial realizada por meio de posturas de empoderamento, movimentos e músicas pré-selecionadas. Outro destaque fica por conta da apresentação de Yoga e música clássica indiana com Bruna Dias e Fábio Kidesh, além do show da cantora e compositora Nicole Salmi e da DJ Lara Luzuah, criadora do Festival Ilumina na Chapada dos Veadeiros. Ainda na programação, no Dhyana Jazz os músicos se colocam numa posição de meditadores - através da improvisação, os artistas se conectam aos ouvintes para formar uma só corrente de não-pensamento, onde o som flui e trás a integração de todos que estão no ambiente. O movimento Awaken Love de despertar da consciência também estará presente com Roda de Mantras e a atividade 1 Minuto de Silêncio.

Também no domingo, o Parque Trianon oferece diversas atividades dentro da Virada, como caminhada fotográfica, prática de tai chi e shows das bandas Teko Porã e Mandalá - esta última formada por músicos jovens como Carla Casarim (voz), Cadu Ribeiro (pandeiro e voz), Samuel Silva (violão de 7 cordas e voz), Gregory Andreas (cavaquinho e voz), Dudu Contreras (surdo), Allan Abadia (trombone) e Pedro Pita (percussão), que vão apresentar o melhor do samba e da música brasileira.

Festa Wake acorda os paulistanos
A primeira atração da Virada Sustentável neste ano será uma festa que deve começar a partir das 7h15 da manhã, na quinta-feira (24), no festival VireSuaEmpresa, que ocorre no espaço Brain da rua Groenlândia. A Festa Wake reinventa a lógica urbana e traz DJs, performances, yoga e gastronomia saudável para quem quer acordar cedo. Na quinta e na sexta-feira, o espaço ainda oferece degustação de Massagem com Terapeutas Deficientes Visuais, palestras, atividade como Workmeditation Experience, com mindfulness e dicas de neurociência aplicada ao trabalho e outras atividades. No fim de semana a programação muda para o espaço Brain de Pinheiros.

Programação Infantil
De quinta a domingo, além dos shows e atividades para crianças no Parque Ibirapuera, uma extensa programação infantil poderá ser encontrada também na Biblioteca São Paulo e na Biblioteca Villa Lobos, com contação de histórias, clube de leitura, oficinas, exibição de filmes, rodas de bate papo e até um luau. Já o Colégio Miguel de Cervantes abre suas portas para uma série de oficinas e apresentações, na manhã de sábado (26).

Recuperação de praça e rua na Vila Leopoldina
Entre os dias 24 e 27 de agosto, o bairro da Vila Leopoldina, localizado na zona Oeste de São Paulo, vai receber o Circuito Integrado Pela Sustentabilidade, com uma série de ações que envolvem escolas e moradores da região como cinema ao ar livre, mutirão para recuperação de praças e ruas, oficinas, palestras e coleta de resíduos têxteis, entre outras atividades.

Economia Circular
Neste ano, a Virada Sustentável leva conteúdo a importantes instituições de ensino. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai sediar o 2º Seminário de Economia Circular, oferecido pela Novelis, que tem como objetivo inspirar o mercado brasileiro e destacar cases de sucesso sucesso que envolvam a visão de vários elos da cadeia da reciclagem, mostrando a sua funcionalidade e visão de negócio.Para esta edição, o seminário tem como convidado o mexicano Rodrigo Bautista, consultor sênior do Forum for the Future. A programação segue com uma rodada ainda na USP, na Faculdade de Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com a oficina Design for Demand.

No Instituto de Economia Aplicada da USP, uma série de mesas terá temas como "Sustentabilidade, Complexidade e Políticas Públicas", e "Mudanças Climáticas e Cidades" na quinta, 24, e "Mobilidade Urbana" e ""Desigualdade e Violência Urbana" na sexta, 25.

Na Escola da Advocacia Geral da União, na avenida Paulista, o evento Licitações Sustentáveis vai promover painéis que discutem temas como "A identificação da função do produto/serviço e o pensamento do ciclo de vida nas contratações públicas" e "Mudanças comportamentais no serviço público pela sustentabilidade".

Orgânicos / Agroecologia
O Centro Cultural São Paulo vai receber o 4º Festival de Agricultura Urbana, com microcursos e oficinas, debates, exposição e mutirão para plantio de mudas e troca de sementes na Horta do CCSP. O local abriga ainda uma feira gastronômica com comidas naturais, quitutes veganos e com receitas de refugiados que moram em São Paulo, além da Feira da Agricultura Paulistana, somente com hortaliças produzidas pelos agricultores urbanos de São Paulo.

Durante a programação da Virada, a Livraria da Vila recebe a Feirinha Positiv.a, feira de produtos orgânicos e ecológicos cujo objetivo é mostrar ao público diversas soluções sustentáveis presentes no mercado. O evento traz produtos feitos visando gerar menor impacto no meio ambiente e na vida das pessoas, como as composteiras para colocar lixos e cisternas para captação e armazenamento de água da chuva, além de produtos de limpeza consciente, snacks saudáveis e embalagens biodegradáveis.

Outro destaque é o Circuito Agroecologia e Alimentação Sustentável, com palestra e oficina, promovido pelo Projeto SustentABC, que tem como principal objetivo sensibilizar a população quanto o consumo consciente a redução na geração de resíduos sólidos. O projeto oferece informações sobre modelos agroecológicos, impactos ambientais da agricultura tradicional, além de uma oficina de uso integral dos alimentos e exemplificação de como montar um minhocário para reciclar os restos de alimentos.

No sábado (26), a Horta FMUSP, localizada na Faculdade de Medicina da USP, na avenida Dr. Arnaldo fica aberta para uma visita guiada com oficinas sobre as chamadas Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS) e degustação de pratos preparados com elas. Já no domingo (27), o espaço Brahma Kumaris oferece a oficina "Desperdício de alimentos, um reflexo de insustentabilidade interior", que tem como objetivo criar um espaço de reflexão que motive não apenas o uso integral dos alimentos, mas que desperte o entendimento de que toda ação de mau uso dos recursos naturais acontece antes em nosso espaço interior devido à ausência de foco em valores como cooperação, empatia e cuidado.

Parceiros
A Virada Sustentável – São Paulo 2017 é viabilizada pelo PROAC e apresentada pela Braskem. Com patrocínio da Novelis e Duratex e apoio das empresas Kimberly-Clark, PepsiCo, ThyssenKrupp e da Fundação Toyota, conta ainda com a colaboração dos parceiros: Instituto Alana, Unibes Cultural, SESC-SP, Menta Propaganda e UMAPAZ. A promoção é feita por Catraca Livre, Estadão, Editora Abril e Ótima Causa. Leve-me é o aplicativo oficial da Virada, cujo transporte oficial é feito pelo Cabify. A realização do festival é do Instituto Virada Sustentável, em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura, e correalização da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente.

A Virada Sustentável é o maior festival de mobilização e educação para a sustentabilidade do Brasil, e envolve cocriação, articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, órgãos públicos, escolas e universidades, empresas, coletivos e movimentos sociais. Teve sua primeira edição realizada em 2011, em São Paulo, e desde então vem ampliando seu escopo de atuação, promovendo edições em cidades como Sinop, Manaus, Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Em agosto de 2016, a 6ª edição da Virada Sustentável na capital paulista reuniu cerca de 1,2 milhão de pessoas em mais de 800 atividades e atrações gratuitas espalhadas por mais de 130 lugares da cidade.

7ª Virada Sustentável São Paulo
De 24 a 27 de agosto
Parque Ibirapuera + Unibes Cultural + Dezenas de locais na cidade
Gratuito

www.viradasustentavel.org.br
www.facebook.com/viradasustentavel
www.instagram.com/viradasustentávelsp
www.twitter.com/virasustentavel
www.youtube.com/ViradaSustentavel
https://www.flickr.com/photos/viresuacidade
http://www.segs.com.br/eventos/78134-virada-sustentavel-lanca-programacao-da-edicao-sp-2017.html


 
Flavia Loureiro   Núcleo dos Amigos do Brooklin
"INFORMAÇÃO" Direito e Dever de tod@s Art.5ºXIV,CRFB/Cap.40 Agenda 21

"Informação causa mudanças." Flavia Loureiro
"Aprender a fazer uso do que não se tem" Flavia Loureiro

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Currículo da rede municipal de SP em 2018 incluirá desenvolvimento sustentável.


Desenvolvimento sustentável será incluido no currículo das escolas de ensino fundamental da rede municipal de São PauloTânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil


As escolas de ensino fundamental da rede municipal de São Paulo incluirão o tema desenvolvimento sustentável no currículo a partir de 2018. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), parceira da Secretaria Municipal de Educação neste projeto, a cidade é pioneira ao contemplar esta questão com o objetivo de aprendizagem. O material produzido para as aulas – como vídeos e publicações para os professores – foi apresentado hoje (15) em evento na capital paulista.

"O currículo serve para a gente pensar que tipo de sociedade queremos para frente, que tipo de cidadão a gente quer preparar, para que ele possa intervir no mundo em que vive", explicou o secretário de Educação, Alexandre Schneider. A educação faz parte dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS), um conjunto de 17 metas assumidas por 193 estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) a serem cumpridas até 2030. "É um compromisso que o Brasil assumiu e é um bom guia para esse processo de formação".

Para Felipe Felisbino, coordenador de Educação Ambiental e Temas Transversais da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), a inclusão é um avanço, tendo em vista que os parâmetros curriculares mais antigos apenas sugeriam a abordagem desses temas. "Os ODSs estarão nos objetivos de aprendizagem de cada área de conhecimento. São Paulo dá muitos passos adiante na concepção de um novo currículo, tratando com muita seriedade temáticas sociais e, dentre elas, a principal: sustentabilidade, que perpassa pelo direito humano, pelo consumo sustentável", disse.

Filmes produzidos pela Unesco

A série em vídeo produzida para crianças entre 7 e 11 anos contempla oito dos 17 ODS, entre eles Fome Zero e Saúde Sustentável, Saúde e Bem-estar, Educação de Qualidade e Água Potável e Saneamento. Os filmes têm duração de até dois minutos e meio e foram produzidos pela Unesco no Brasil em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Educação.

A representante interina da Unesco no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, que é também diretora da área programática da entidade, destaca que a posição de São Paulo é um exemplo para outros municípios. "Nós percebemos que só existe uma maneira de contribuir para a transformação do mundo e é sempre pela ação. As ideias comovem, mas exemplos arrastam. São eles que efetivamente transformam. Nós nos encarregaremos de ajudar a difundir esse exemplo", disse.

De acordo com Schneider, a comunidade escolar discute agora as mudanças no currículo, mas o tema desenvolvimento sustentável, como é um objetivo de aprendizagem, estará mantido na proposta. A medida envolverá cerca de 450 mil alunos do ensino fundamental.




Edição: Fábio Massalli
Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

terça-feira, 15 de agosto de 2017

CONFERÊNCIA ZONAL ! ZONA LESTE.




A Secretaria Especial de Relações Governamentais e as Prefeituras Regionais da Zona Leste, convida toda Sociedade para a nossa primeira Conferência Zonal .


Participem, mostre a sua e força e fortaleça o seu território.



CELSO HENRIQUES

Coordenador Geral

Secretaria Especial de Relações Governamentais- SERG

chpaula@prefeitura.sp.gov.br



Enviado por: "Celso Henriques"